Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

  • O Alentejo 2020 já apoiou  1 647 estudantes apoiados nos  Cursos Técnicos Superiores Profissionais?
  • 102 empresas já foram apoiadas em inovação  produtiva para a criação de novos produtos,  processos e sistemas de combate à COVID-19?
  • Já beneficiaram dos fundos europeus 569  empresas, com o apoio do Alentejo 2020?
  • 203 habitações em áreas urbanas já foram  reabilitadas com o apoio do Alentejo 2020?
  • O Alentejo 2020 já  apoiou 159 209 m2  de criação ou reabilitação urbana?
  • O Alentejo 2020  já apoiou 11 708  participantes em ações de trabalho  socialmente necessário?
  • 18 134 equipamentos informáticos foram  atribuídos a escolas e cedidos a alunos  carenciados, com o apoio do Alentejo 2020?
  • O Alentejo 2020 já beneficiou 13 303  crianças, através do apoio a infraestruturas de  acolhimento de crianças ou de educação?
  • O Alentejo 2020 já apoiou 125 equipamentos sociais e de saúde?
  • O Alentejo 2020 já apoiou 4665 candidaturas?

Mais de 43.000 operações aprovadas nos Programas Regionais PT 2020

Está disponível para consulta e download o novo Reporte Trimestral de Monitorização Territorial com dados até junho de 2022, elaborado pela Agência para o Desenvolvimento e Coesão – AD&C.

De acordo com o Reporte, a 30 de junho de 2022, os Programas Operacionais Regionais (Continente e Regiões Autónomas) contabilizavam um total de 43.499 operações aprovadas, correspondendo a um valor global de 10.464 M€ de fundo aprovado, 6.432 M€ de fundo executado e 6.588 M€ de pagamentos.

O FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional apoiou 35.064 operações, correspondendo a 8.328 M€ de fundo aprovado, 5.106 M€ de fundo executado e 5.185M€ de pagamentos.

O FSE – Fundo Social Europeu apoiou 8.435 operações, que correspondem a 2.136 M€ de fundo aprovado, 1.325 M€ de fundo executado e 1.403 M€ de pagamentos.

Os PO Regionais do Continente registam uma taxa média de compromisso (113%) e de execução (68%), inferior à das Regiões Autónomas em termos de execução (78%).

No final do trimestre, todos os POR do Continente registavam taxas de compromisso igual ou superior a 108%, com a taxa mais alta a verificar-se no POR Centro (117%). As taxas de execução variavam entre 65% no POR Algarve e 70% no POR Lisboa.

O POR Centro foi o que observou uma evolução mais acentuada da taxa de compromisso no segundo trimestre de 2022, com um aumento de 3,1 p.p. face ao trimestre anterior.

As taxas de execução têm um comportamento semelhante em todos os PO Regionais do Continente com evoluções que variaram entre 2,8 p.p. no POR Norte e 3,5 p.p. no POR Centro.

O Reporte acompanha, com uma periodicidade trimestral, o modelo de monitorização territorial, operacional e financeira dos instrumentos territoriais (ITI/PDCT, AIDUS/PEDU e DLBC), bem como de outras intervenções e investimentos com forte incidência territorial (por exemplo, PARU para os centros urbanos complementares) e do investimento municipal.

A dimensão de territorialização da aplicação dos fundos (PO Temáticos e Regionais) tem por base a localização das operações.

Este Reporte integra-se nas atividades regulares da Unidade de Política Regional (UPR) da Agência para o Desenvolvimento e Coesão no âmbito das suas competências de acompanhamento, monitorização e avaliação das dinâmicas e políticas de desenvolvimento regional.

Consulte este e outros REPORTES no site AD&C em Instrumentos de Base Territorial/Monitorização.

 

Fonte: AD&C-UPR

Portal2020    Balcão Fundos



IFRRU2020